Filipe Quaresma

violoncelo

"Mr. Quaresma is a cellist of the highest order.

Filipe Quaresma is a great musician and a reliable force"

 

Mats Lidstrom

cellist & professor

at Royal Academy of Music

comprar CD FILIPE QUARESMA portuguese music for solo cello
click para aceder ao digital BookLET

"He is a complete musician: extremily versatile in style covering practically all the repertoire between historically informed interpretation of early music up to the most recent music of our days, all on the highest professional level."

 

"Filipe has got a clearly distinctive "voice" wich projects and immediatly communicates everything he plays and wears the stamp of his strong and original musical personality."

 

Peter Rundel

Conductor of Remix Ensemble Casa da Musica

Filipe Quaresma, “...um dos mais interessantes músicos portugueses da actualidade” (P. Santos, Jornal Público, Janeiro 2015) com uma “....forma precisa e soberbamente articulada de tocar, cheia de paixão e muitas vezes bastante contemplativa...” (D. Ketler, The Strad Magazine, Julho 2015) concilia a sua intensa carreira a solo e de música de câmara com a actividade de professor de violoncelo na ESMAE, o lugar de primeiro violoncelo da Orquestra Barroca da Casa da Música (CdM) e do Darcos Ensemble, principal violoncelo convidado do Remix Ensemble CdM e do Sond’Ar-te Electric Ensemble, e, desde 2013, violoncelo convidado da Orchestre Révolutionnaire et Romantique de Sir John Eliot Gardiner.

Já tocou nas principais salas portuguesas e europeias, entre as quais se destacam Casa da Música, Fundação Gulbenkian, CCB, Philharmonie de Paris, Berliner Philharmoniker, Royal Albert Hall, Wigmore Hall, Concertgebouw, Tonhalle Zürich, Wiener Konzerthaus, Philharmonie Luxembourg, Palau de la Musica de Barcelona, trabalhando com músicos como Martha Argerich, Miguel Azguime, Fabio Biondi, Laurence Cummings, Harry Christophers, James Dillon, Pascal Dusapin, Peter Eötvös, Barbara Hannigan, Paul Hillier, Heinz Holliger, Helmut Lachenmann, Reinbert de Leeuw, Brad Lubman, Paulo Gaio Lima, Emmanuel Nunes, Nuno Côrte Real, António Rosado, Peter Rundel, Andrea Staier, Maxim Vengerov, entre outros.

Iniciou os estudos musicais com o piano aos seis anos de idade na Covilhã, sua cidade natal, onde aos doze anos começou a estudar violoncelo com Rogério Peixinho na EPABI. Mais tarde, em Londres e Florença, estudou com David Strange, Mats Lidström e Natalia Gutman. Participou em masterclasses com Colin Carr, Zara Nelsova, Frans Helmerson, Anssi Karttunen, Jian Wang, Eliaz Arizcuren, Márcio Carneiro, Luís Sá Pessoa, entre outros.

Obteve vários prémios e bolsas de estudo de prestígio internacional: Prémio Valter Boccacini da Scuola di Musica di Fiesole, Prémio Jovens Músicos – RDP Antena 2, Concurso Internacional Júlio Cardona – Covilhã, Juventude Musical Portuguesa, Bolsa de Estudo da Fundação Calouste Gulbenkian, Norah Mary Turner Trust Award, Sir Arthur Bliss Prize, Foundation Award, S&M Eyres Scholarship e Guilhermina Suggia Scholarship. Em 2010 foi-lhe atribuído o prestigiado título ARAM (Associate Royal Academy of Music).

 

Durante quatro anos consecutivos integrou a Orquestra de Jovens da União Europeia, e entre 2002 e 2003 tocou também, enquanto músico convidado, na Orquestra Sinfónica de Londres, na London Sinfonietta, na Orquestra Sinfónica da BBC, no Tokyo Ensemble e na Orquestra Cidade de Granada, tendo tido a oportunidade de trabalhar sob a direcção de maestros como M. Janssons, S. Osawa, K. Penderecki, Z. Metha, Sir Colin Davis, V. Askenhazy, B. Haitink, entre outros.

 

Desde a sua estreia aos 16 anos, já se apresentou inúmeras vezes a solo com várias orquestras. Em 2017 tocará a solo com a Orquestra da Extremadura o duplo concerto de Brahms e fará a estreia mundial do concerto para violoncelo e orquestra de Luís Tinoco com a Orquestra Sinfónica Portuguesa.

 

Tem inúmeros discos gravados, com as mais variadas formações. Em 2014, com o apoio da GDA, lançou o seu primeiro disco a solo “Portuguese Music for Solo Cello” exclusivamente preenchido com obras de compositores portugueses, incluindo “Labirintho” de C. Azevedo e “Quasi Ostinato” de R. Ribeiro, obras a si dedicadas, e com o qual obteve as melhores críticas nacionais e internacionais.

 

Filipe Quaresma toca com um violoncelo de Christian Bayon e um violoncelo barroco de António Capela.

G. Crumb: Sonata per Violoncello (3º Mov.)

ARTWAY 2012

Luís Tinoco: Concerto para Violoncelo [2017]_ excertos

J.S. Bach: Cello Suite VI, BWV 1012 (Prelude)

ARTWAY 2012

ARTWAY, Lda. - Agenciamento & Produções Artísticas | Rua Ribeiro de Sousa, 401, 4250-408 Porto - PORTUGAL | geral@artway.pt

ARTWAY, Lda. © 2011 - 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS